Abordagens

Abordagens Integrativas

areiaAbordagens Integrativas são processos de desenvolvimento, que propõem a realização do si mesmo (Self) e a expressão dos potenciais inatos, como objetivos a serem alcançados durante a vida. Nas palavras de Carl Jung, porque “só aquilo que somos tem o poder de nos curar”.

O principal elemento terapêutico destas abordagens está na integração da dualidade psíquica, também conhecida como integração corpo/alma. Integrar o corpo e com a alma, o verbal e o com não verbal, a natureza com a cultura, são como elementos presentes em nós e precisam estar harmonizados e coexistindo num equilíbrio dinâmico, favorecendo assim a vivencia da unidade, proposta pela Psicologia Integrativa.

"Hoje em dia, cada vez mais as pessoas participam de um processo de dissociação entre o corpo e a mente, assim como entre o homem e a natureza. Considerar a integralidade dessas duas forças pode levar a uma qualidade de vida mais satisfatória e nutritiva"

Soraya Gazal

Psicoterapia Junguiana

A Psicologia Junguiana, ou Psicologia Analítica, como também é conhecida, é uma teoria complexa e fascinante, que abrange uma série extraordinariamente extensa de comportamentos e pensamentos humanos.

Jung desenvolveu algumas técnicas de psicoterapia que buscam estabelecer uma comunicação com o inconsciente, tais como; análise de sonhos, imaginação ativa, caixa de areia, expressão em desenho, entre outras, mas enfatizou que a terapia é um esforço conjunto do analista e do analisando, trabalhando juntos como iguais.

"Ocorre um fato notável na psicoterapia: você não pode decorar nenhuma receita e aplica-la mais ou menos adequadamente, mas só é capaz de curar a partir de um ponto central; este consiste em compreender o paciente como um todo psicológico e chegar a ele como um ser humano..."

Jung, C.G.

 

Principais Conceitos

Individuação

Um dmandalaos principais conceitos de Jung é o da individuação, termo usado para um processo de desenvolvimento pessoal ou integração da personalidade, que envolve o estabelecimento de uma conexão entre o ego , centro da consciência, e o Self, centro da psique total, o qual, por sua vez, inclui tanto a consciência como o inconsciente.

"Individuação, no entanto, significa, precisamente, a melhor e mais completa realização das qualidades coletivas do ser humano."  (Jung, C.G.)

 

Self

Jung chamou o Self de arquétipo central, arquétipo da ordem e totalidade da personalidade. O Self é com freqüência simbolizado em sonhos ou imagens artísticas em formas impessoais como um círculo, mandala, cristal ou em formas pessoais como um casal real, uma criança divina, ou uma outra forma de divindade.

"O Self não é apenas o centro, mas também toda a circunferência que abarca tanto o consciente quanto o inconsciente; é o centro desta totalidade..."  (Jung,C.G.)

 

Tipologia

Jung identificou quatro funções psicológicas fundamentais, Pensamento, Sentimento, Sensação , Intuição, cada qual pode ser experienciada, tanto de uma maneira introvertida quanto extrovertida e estão presentes em todas as pessoas, mas em proporções e combinações diferentes.

  • O tipo Pensamento está relacionado com julgamentos derivados de critérios impessoais, lógicos e objetivos.
  • O tipo sentimento está orientado para o aspecto emocional da experiência, o seu julgamento é baseado no valor afetivo dos elementos.
  • O tipo sensação tende a responder à situação imediata e lidar efetiva e eficientemente com todos os tipos de crises e emergências.
  • O tipo intuição considera as implicações da experiência mais importantes do que a experiência real por si mesma, processando informações muito depressa além da lógica.

 

Inconsciente Coletivo e os Arquétipos

Para Jung o inconsciente coletivo é mais parecido com uma atmosfera na qual vivemos do que algo que se encontra dentro de nós.

Nele encontram-se "estruturas" psíquicas chamadas de Arquétipos, que são formas ou imagens primordiais que organizam os conteúdos psicológicos, eles freqüentemente correspondem a temas mitológicos que aparecem em culturas diversas.

Jung escreve que nós nascemos com uma herança psicológica, que se soma à herança biológica. Ambas são determinantes essenciais do comportamento.

"Nossa mente inconsciente, assim como nosso corpo, é um depositário de relíquias do passado."  (Jung, C.G.)

 

Símbolos

De acordo com Jung, o inconsciente coletivo se expressa através de símbolos. Os símbolos podem ser encontrados em sonhos ou fantasias de um indivíduo, como também em símbolos coletivos importantes, que são geralmente imagens religiosas, tais como a cruz, a estrela de seis pontas e a roda da vida budista.

"Assim como uma planta produz flores, assim a psique cria os seus símbolos."  (Jung, C.G.)

 

 

Carl Gustav Jung

Carl Gustav Jung nasceu na Suíça em 1875 e morreu em 1961, com 86 anos, após uma vida de prática clínica, pesquisas e escritos.

As teorias de Freud, S. (fundador da Psicanálise) constituíram fortes influências em seu pensamento, sendo que suas primeiras concepções sobre o inconsciente são semelhantes à teoria psicanalítica. No entanto, Jung formulou posteriormente o conceito de inconsciente coletivo, o qual é caracterizado por conteúdos universais que estão além da experiência pessoal. Este conceito constitui, talvez, a sua maior divergência com relação a Freud e ao mesmo tempo sua maior contribuição à psicologia.

Jung era muito culto em filosofia e literatura; sua análise sobre a natureza humana incluiu investigações acerca de religiões orientais, tradições ocidentais como a Alquimia e mitologias de diversos povos.

Jung2

"Minha vida é a história de um inconsciente que se realizou."   (Jung,C.G.)

 

Biodanza

A Biodanza foi criada pelo Antropólogo Chileno Rolando Toro Araneda, na década de 60, enquanto pesquisava na Universidade do Chile formas de humanizar o tratamento da saúde mental. Desde então, Rolando Toro percebeu o imenso poder transformador da música e da dança no tratamento das doenças mentais e posteriormente estendeu seu trabalho a todos os tipos de pessoas, como forma de autoconhecimento e bem estar.

biodanzaA Biodanza tem sua inspiração nas origens primitivas da dança, em seu sentido original, a dança é o movimento pleno de sentido.  As danças resgatam gestos de vida encontrados no cotidiano de cada pessoa e nas experiências dos diversos povos em diferentes épocas de suas histórias.

"A dança é um movimento que surge das entranhas do ser humano (...). É o movimento da vida, ritmo biológico, ritmo do coração, da respiração, impulso de vinculação à espécie; é o movimento de intimidade. A dança é, portanto, a celebração de nossa comunidade com os homens e nossa legítima alegria de viver. Cada pessoa, mesmo sem estar consciente disso, encontra-se dançando sua vida."    (Rolando Toro)

A música é um dos maiores recursos metodológicos do Sistema Biodanza, é criteriosamente estudada e analisada na sua semântica no seu conteúdo emocional.

"As emoções têm formas musicais, espaços sonoros, partituras de amor. Nossas vivências expressam-se em batimentos: Universo do coração. Nossa vida descreve cursos leves com a tonalidade mais íntima. Somos música incorporada em nossa entrega, em nossos impulsos e automatismos, em tudo que chora e sorri debaixo do nosso rosto, em tudo que se ergue e excita debaixo de nossa pele."       (Rolando Toro)

A Biodanza fundamenta-se nas ciências como a biologia, a psicologia e a sociologia; filosoficamente baseia-se no Princípio Biocêntrico, que é um modo de pensar onde se toma como centro da existência os sistemas viventes e sua evolução.

A visão trazida pelo Princípio Biocêntrico restabelece, as condições necessárias à nutrição, expansão e conservação da vida no planeta. Baseada neste princípio a Biodanza gera movimentos interiores e mudanças de comportamento, no sentido de nutrir o processo evolutivo saudável e criar mais vida dentro da vida. A Biodanza nos convida a sair da mecanicidade imposta por um estilo de vida alienante e entrar na plenitude existencial.

O encontro humano é um fator primordial para nos conhecermos melhor e para a revelação da nossa identidade mais profunda, portanto a prática da Biodanza é desenvolvida sempre em um contexto grupal.

"Biodanza é a poética do encontro humano. Nossas vidas não estão lançadas ao azar, como meteoritos ardendo no espaço côncavo. Nossas vidas surgem da sabedoria milenar do grande pulsador da vida, do útero cósmico, que se nutre e respira nas afinidades e no amor dos elementos. Na luz da origem, na enxurrada paradisíaca da realidade, nós nos buscamos uns aos outros".      (Rolando Toro)

Através das vivencias de Biodanza busca-se resgatar a vinculação a si mesmo, à espécie e ao universo, permitindo a cada um superar obstáculos interiores e conectar-se, cada vez mais com a sua própria identidade.

 

Rolando Toro Araneda

Rolando

Psicólogo e Antropólogo chileno, nascido em 1924, foi o criador do sistema Biodanza. Ocupou a cátedra de Psicologia da Arte e da Expressão no Instituto de Estética da Pontifícia Universidade do Chile.

Foi docente do Centro de Estudos de Antropologia Médica da Escola de Medicina da Universidade do Chile. Realizou pesquisas sobre a expansão da consciência e sobre a criatividade.

Rolando Toro buscava sua inspiração em fontes antropológicas e etológicas, foi também poeta e pintor.

 

Saiba Mais

Contato

Para entrar em contato, ligue para o telefone (11) 3275-2628 ou escreva uma mensagem para sorayagazal@gmail.com